Você já ouviu falar em adestramento positivo? Essa nova modalidade tem como objetivo principal o respeito ao bem-estar animal ao não incluir punições por mau comportamento. Além disso, essa prática apresenta ótimos resultados na educação dos pets.

 

Por isso, o método vem conquistando cada vez mais adeptos no mundo todo. De fato, é mais voltado para cães. Porém, pode ser adaptado para qualquer espécie.

 

Em seguida, entenda o que é adestramento positivo, como funciona e quais são os benefícios para o seu melhor amigo.

 

O que é o adestramento positivo

De forma simplificada, o adestramento positivo consiste em reforçar positivamente os comportamentos desejados e retirar a recompensa durante os comportamentos indesejados.

 

Ou seja, esse estilo de treinamento não inclui punições. Nada de enforcadores, borrifador de água ou moedas sendo chacoalhadas para assustar o pet. Os adestradores positivos aboliram completamente esses tipos de instrumento que até podem funcionar de imediato, mas, a longo prazo, apenas agravam problemas comportamentais.

 

A técnica é baseada no conceito de condicionamento operante, aprofundado pelo psicólogo norte-americano e especialista no estudo do comportamento, B. F. Skinner. Hoje, ele é conhecido como o pai dessa ideia, que se aplica a humanos e pets.

 

Para você entender melhor, o condicionamento operante acontece quando o indivíduo recebe um estímulo para ter um determinado comportamento e, ao realizá-lo, é recompensado. Sendo assim, ele é condicionado a manter essa conduta.

 

Skinner constatou que, quanto mais recompensado, mais o indivíduo tende a repetir o comportamento. Porém, aqueles que não são reforçados, devem se extinguir.

 

Como funciona o reforço positivo

No caso do adestramento positivo, a ideia é reforçar todo o comportamento desejado e ignorar o indesejado.

 

No geral, a recompensa usada nos treinos são petiscos — oferecidos sempre que o animal acerta o comando. Por exemplo: o tutor pede para o cão sentar. Assim que ele obedece, deve ganhar o mimo.

 

Entretanto, existem outras gratificações. Se seu objetivo é ensinar o pet a ficar calmo quando você chega em casa, por exemplo, é necessário entender que, para ele, o prêmio é simplesmente interagir com você neste momento.

 

Então, faça o seguinte: ignore-o até que se acalme. Em seguida, dê toda a atenção e carinho do mundo para ele. Dessa maneira, o pet entende que não obtém mais resultado com a antiga atitude. E, assim, passa a ficar mais calmo.

 

Na verdade, todo tipo de interação — tocar, olhar, falar — é uma forma de recompensa. Por isso, o tutor precisa observar com atenção o que ele vem reforçando e, quando necessário, mudar as próprias atitudes para educar seu animal de estimação.

 

Benefícios

Sem dúvida, são muitos os benefícios do adestramento positivo. Dentre eles, é possível tratar a ansiedade canina e, assim, torná-los mais equilibrados.

 

Por ser um treinamento divertido, que o parabeniza sempre que acerta, esse adestramento também ajuda a aumentar a autoconfiança do cão.

 

Além disso, o adestramento positivo estreita os laços entre tutor e o pet, melhorando a comunicação e aumentando a confiança mútua. Inclusive, essa é a melhor forma de lidar com animais resgatados ou que passaram por maus-tratos.

 

De fato, ensinar um pet requer paciência. Desse modo, para adestrar o seu melhor amigo, a dica mais importante é ser positivo e persistente. Com muito amor e dedicação, o seu bichinho pode aprender qualquer coisa.

 

Agora, para cuidar melhor ainda do seu pet, não deixe de acessar o site ou baixar o app da Pet Booking. Lá, você agenda consultas e tem acesso aos melhores serviços para o seu melhor amigo!