Os roedores domésticos podem ser uma companhia muito boa, principalmente se você prefere animais menores ou se tem pouco espaço em casa. No entanto, esses pets ainda despertam muitas dúvidas nas pessoas. 

Entenda abaixo o que é verdade e o que é mito sobre essas fofurinhas e aprenda sobre algumas das espécies mais comuns.

 

Roedores domésticos: verdade e mito

 

Os roedores transmitem muitas doenças – MITO

Muita gente acredita que esses animais são fonte de contágio de diversas doenças. Porém, isso é um mito! Para qualquer animal transmitir doenças, como a leptospirose (frequentemente associada aos roedores), ele precisa estar infectado.

 

Portanto, como o tutor deve sempre garantir a higiene e bem estar do pet, ele terá um viveiro limpo e estará em um ambiente seguro, longe de contaminações.

 

Os roedores domésticos são amorosos – VERDADE 

Verdade seja dita: esses bichinhos são puro amor! Eles podem criar laços afetivos muito profundos com o tutor e com outros membros da família. Quando bem acostumados com o toque, adoram um carinho e até ficar nas mãos, ombros e no colo das pessoas que amam. 

 

Os roedores são sujos – MITO

Outra crença popular é de que os roedores são animais sujos. Mas, na verdade, eles gostam mesmo é de estar bem limpinhos. Por isso, a manutenção do viveiro ou gaiola é um dos requisitos mais importantes para o bem-estar do pet.

Os roedores são inteligentes – VERDADE

Sim, eles são bichinhos muito inteligentes e espertos. Inclusive, é possível ensinar truques para eles, como colocar brinquedos em um cesto ou passar por um túnel. Além disso, também são incrivelmente divertidos! Então, prepare-se para muitas risadas e vários momentos descontraídos. 

 

Os roedores se reproduzem rápido – VERDADE

Ah, e como isso é verdade! A maior parte dos roedores domésticos se reproduzem muito rápido. Logo, se você decidir ter um casal, pode acabar com dezenas de filhotes em casa em pouquíssimo tempo. 

 

Mas, como no geral são animais sociáveis e que precisam de companhia, a dica é adquirir pares do mesmo gênero.

 

As espécies de roedores domésticos mais indicadas para se ter em casa

 

Twister

 

A espécie Twister, também popularmente conhecida como “Mercol” ou “rato de laboratório”, vive entre dois e três anos e pode ter até 30 centímetros de comprimento. Acredita-se que essa espécie tenha surgido na Inglaterra no século XIX, quando aristocratas começaram a domesticar ratos. 

 

Além de muito fofos, é uma das espécies mais inteligentes de roedores domésticos. Por viverem muito bem em grupo, é recomendado ter mais de um. Assim, ele não se sentirá sozinho.

 

Outro ponto importante: é fundamental manter o seu dentuço sempre ativo. Para isso, invista em brinquedos e túneis para motivá-lo.

 

Porquinho da Índia

 

Muito populares por serem bem fofinhos, os Porquinhos da Índia vivem em torno de cinco anos. Eles podem chegar a 25 centímetros de comprimento e pesar até 1 quilo. 

 

Outra característica predominante é a sociabilidade. Portanto, também é importante ter mais de um para que façam companhia um ao outro. 

Hamster

 

Existem diversas espécies de hamsters. Algumas preferem ficar sozinhas, enquanto outras gostam de companhia. Porém, no geral, são pets muito carinhosos e inteligentes. Vivem em torno de dois anos e medem aproximadamente 10 centímetros. 

 

Vale lembrar que são animais bem frágeis. Então, nada de apertá-los e muito cuidado para não derrubá-los! Por isso, evite deixar esses pequenos sozinhos com crianças, sem supervisão. 

 

Além de fofos, os hamsters são muito ativos e engraçados. Ofereça brinquedos e uma roda de exercícios para mantê-los ativos. Aproveite e divirta-se você também: construa túneis e acompanhe as aventuras deles.

Chinchila

 

As chinchilas vivem bastante: até 20 anos! Normalmente, medem 25 centímetros de comprimento. São conhecidas como os animais com pelos mais fofos do mundo. Além disso, são extremamente adoráveis e gostam de espaço e companhia. 

 

Um dos principais cuidados com essa espécie é evitar água. Por serem bem peludas, leva tempo para secar e isso pode causar doenças. Por isso, é indicado fazer a higienização com pó de mármore para banho em chinchilas.

 

Independentemente da espécie, é necessário ter em mente que o pet deve ter os cuidados sempre garantidos pelo tutor. Por isso, conte com o acompanhamento de médicos veterinários que poderão ajudar a garantir o bem estar do bichinho.

 

Agora que você conheceu mais sobre os roedores domésticos, já decidiu se esse pet será seu novo melhor amigo? Conta pra gente nos comentários.