Algumas pessoas não acham necessário levar o animal de estimação ao veterinário com frequência. Por isso, acabam levando o bichinho para ser avaliado apenas em situações pontuais, como nas datas de vacinação ou atendimento veterinário urgente.

 

Normalmente, essas situações são equivocadamente solucionadas em casa. No entanto, medicar seu animal sem acompanhamento de um veterinário pode ser extremamente perigoso. Por isso, entenda a importância de levar seu amigo ao veterinário e saiba qual a frequência ideal.

 

Prevenção de doenças

Muitos pets não são levados para fazer um check-up e, por isso, quando adoecem, o diagnóstico pode não ser tão favorável. O acompanhamento pode prevenir doenças e trazer uma vida mais confortável para os animais.

 

Tente sempre dar atenção ao seu pet para conhecê-lo a fundo: notar sinais que podem indicar que ele não está bem é importante para que ele receba os cuidados certos. Além disso, mantenha uma rotina saudável, incluindo atividade física, boa alimentação e ingestão de água ao longo do dia.

 

Frequência de visitas ao veterinário

Quando ainda filhotes, até os seis meses de vida, é muito importante levar seu cão ou gato com frequência ao veterinário. Nessa fase, devemos seguir o calendário de vacinas sugerido pelo profissional e garantir que cresçam saudáveis e protegidos. 

 

Durante a fase adulta, são indicados check-ups anuais para os animais. Para os tutores que procuram otimizar o tempo por conta da rotina corrida, é possível agendar os exames para a mesma época da vacinação anual.

 

Já na terceira idade, os check-ups devem acontecer em intervalos menores: a cada seis meses é o mais indicado. Cães e gatos costumam chegar a velhice com 8 anos de idade. No entanto, cachorros de porte grande envelhecem mais rápido e podem ser considerado idosos a partir dos 7 anos de idade.

 

Como é o check-Up

O check-up pode variar de acordo com cada animal, porte e indicação do veterinário. O objetivo é avaliar o seu amigo, entender o histórico médico, descobrir predisposições que ele possa ter e realizar exames periódicos de acompanhamento.

 

Normalmente é feito um hemograma completo para avaliar a existência de alterações no organismo do animal, encontrar sinais de anormalidades ou mesmo uma deficiência nutricional.

 

Além disso, também podem ser pedidos exames de urina, ultrassom e até radiografia. O ultrassom e a radiografia não são tão habituais, mas se o peludo tiver predisposição a um problema como displasia, comum em determinadas raças de cães, como o Pastor Alemão e o Golden Retriever, a radiografia é indicada.

 

Com o acompanhamento correto, as preocupações diminuirão e a qualidade de vida do seu pet aumentará, possibilitando que você aproveite muitos momentos alegres com seu melhor amigo!

 

No nosso site você encontra diversos serviços veterinários na sua região, para fazer as consultas e exames do seu melhor amigo com os melhores profissionais.