Quando mudamos de casa é preciso pensar na adaptação dos pets para a nova vida. Não basta levar o animalzinho para a casa nova: é preciso entender como fazer a adaptação em meio a mudança, para que o processo seja o menos traumático possível.

O que fazer antes da mudança?

É preciso se preparar para a adaptação do seu melhor amigo. Por isso saiba como agir antes da mudança.

Leve o bichinho para visitar o local

No caso dos gatos isso pode não ser possível, mas, para os cães essa fase é mais fácil. 

Se for possível levá-lo para algumas visitas, faça isso. Assim, a nova casa e seus arredores não serão um ambiente tão estranho quando a mudança realmente acontecer. Ou seja, o animal chegará se sentindo um pouco mais seguro por já estar familiarizado com o lugar.

Adapte o novo lar para seu pet

Tenha a certeza de que o novo lar esteja adequado para o seu melhor amigo. No caso dos gatos é preciso instalar telas nas janelas e varandas, colocar prateleiras pela casa e outros acessórios para enriquecer o ambiente.

Se você vai morar em casa com quintal, tenha certeza de que está bem cercada, para evitar fugas. 

Não lave nem troque objetos da casa

Quando mudamos de residência os primeiros impulsos são de lavar todas as roupas de cama e, quem sabe, trocar alguns móveis. Porém, apesar da boa intenção, essa medida não é tão legal para os animais.

A dica é manter os objetos antigos e deixar o cheiro antigo nas suas roupas. Assim, você ajuda o peludo a reduzir o estresse da mudança e se sentir a casa.

Como agir no dia da mudança?

Dia de mudança já é estressante para os humanos. Agora imagine seu bichinho ver tudo fora do lugar enquanto pessoas estranhas andam pela casa. Por esse motivo temos algumas dicas de como agir nesse momento para ajudar seu pet na adaptação.

Tente deixar o mais parecido com o antigo lar

Faça a disposição dos móveis na casa nova ficar parecida com a da casa antiga. Isso pode ajudar a reduzir o impacto da mudança. 

Para animais com mobilidade reduzida ou limitações visuais, a disposição dos móveis deve ser sempre o mais parecida possível com a antiga. Isso facilita a locomoção de forma independente para os animais deficientes – além de ajudar todo peludo a se sentir mais seguro e confiante.

Deixe seu amigo longe da bagunça

O ideal é levar o pet no dia anterior para longe da bagunça, e ficar com alguém em quem ele confia – pode ser na casa de um amigo, com um pet sitter ou mesmo em um hotel que ele esteja acostumado.

Gatos podem sim mudar de ambiente e passar um ou dois dias em outra casa, mas você deve acostumá-lo com a situação primeiro. Desde o transporte, até o local e a pessoa com quem vai ficar.

 

Como lidar com cães

Ao levar o cachorro para a nova casa, é importante deixá-lo explorar o ambiente. Uma dica é colocar petiscos espalhados pelos quartos para que ele possa associar o novo lar a algo bom. 

Também é importante manter a rotina: seguir os horários com os quais ele está acostumado ajuda a trazer segurança. Por isso, leve-o para passear, mantenha a alimentação e as brincadeiras como eram antes. 

Além disso, evite deixá-lo sozinho nos primeiros dias, pois é comum sentirem insegurança no início.

 

Como lidar com gatos

Para os gatos, mudanças de ambiente são mais estressantes do que para os cães. Por isso, comece apresentando um quarto, depois outro cômodo, até que toda a casa seja reconhecida, respeitando o tempo dele.

Para ajudar o gato a se sentir seguro, lembre-se de levar o seu brinquedo favorito e brincar no novo lar. A famosa erva de gato pode ajudar o felino a ter mais interesse na casa, mas lembre-se de não deixa-lo sozinho nos primeiros dias para que ele se sinta mais seguro.

 

Como o animal pode reagir?

Cães podem fazer mais xixi em locais incorretos, por sentir necessidade de marcar seu novo território. Além disso, também podem latir mais nos primeiros dias. O ideal, em ambos os casos, é respeitar o tempo dele e não repreendê-lo. 

Acompanhe o comportamento do pet para intervir, caso necessário. Se perceber que irá fazer as necessidades no local errado, retire-o de lá antes que o faça. E, quando ele escolher o local certo, parabenize e recompense-o.

Se essa estratégia não trouxer resultados positivos, pode ser necessário contar com o auxílio de um adestrador profissional. Ele ajudará o animal a se adaptar melhor e aprender onde é o novo local de fazer as necessidades. 

Gatos podem querer se esconder, ficar em tocas ou subir no alto quando não se sentem seguros. Portanto, podem ficar embaixo da cama ou mesmo no alto de um armário. Respeite o tempo do seu bichano, ofereça petisco e o chame para brincar. Aos poucos, ele se sentirá mais confortável.

No entanto, depois de se instalar no novo lar, ainda existem dicas e cuidados que o tutor deve ter, como saber a frequência para dar banho no seu pet, e garantir que os animais estejam sempre tranquilos e saudáveis.

 

Continue acompanhando os conteúdos exclusivos para aprender mais dicas!