Nada como a experiência, não é mesmo? Prova disso é o Pet Booking Visita. Para chegarmos até aqui, anteriormente falamos com a bichoterapeuta Luiza Cervenka sobre cachorros que comem meias e assemelhados e abordamos o drama dos cães que sofrem de síndrome de ansiedade por separação. Agora, chegou o momento de analisarmos nossas atividades e nos perguntarmos: reforçamos hábitos ruins dos nossos pets?

Ansiedade

Assista o vídeo abaixo e observe o número de vezes que a Ella lambeu a mão da Luiza

Muitas, né? E o que isso significa? Marque a opção que lhe parece mais plausível:

A (  ) amor 

B (  ) a mão da Luiza tem gosto de petisco 

C (  ) ansiedade

Sim, como a Luiza afirma no comecinho do vídeo “este comportamento compulsivo de lamber da Ella também denota ansiedade”. O seu cachorro lambe as patas, o focinho e a barriga um número de vezes que pode parecer excessivo? Ou come o próprio rabo? Se a sua resposta foi positiva, saiba que uma forma de melhorar ou até resolver este quadro é justamente o mantendo-o ocupado. 

Mas como? Para começo de conversa, aumente os passeios. Tanto a quantidade de saídas por dia, quanto o tempo na rua. Brinque com ele. Isso, mesmo. Reserve um tempo para gastar as energias do seu melhor amigo. Todo dia, quando eu e a Ella chegamos em casa (durante o dia ela trabalha comigo no escritório do Pet Booking) eu brinco com ela em cima da minha cama. O colchão amortece o atrito e não machuca suas patinhas defeituosas. A Ella pula, corre em pequenos círculos, até dá umas latidinhas (ela nunca LATE) e quando eu vejo que está bem cansada, comunico: é hora de jantar. Este ritual já virou rotina e um momento de extrema cumplicidade entre a gente. 

Outro truque contra a ansiedade é aumentar o número de brinquedos do seu cachorro. Assim ele tem o que morder, roer e com que se distrair de forma saudável. A Ella logo enjoa de um brinquedo. Ela gosta de novidade. Por isso, eu guardo os brinquedos em uma caixa e, de tempos em tempos, apareço com uma novidade “velha”. 

Reforço positivo

Convenhamos: ser lambido/ganhar beijos pela/da Ella é uma delícia. OK, lavar a mão depois é inevitável. Mas brincar com a sharpeizinha é uma delícia. Aquela bochecha macia, os olhinhos cor de mel, o jeitinho meigo e ao mesmo tempo desastrado de hipopótama…Quem aguenta? O que mais lemos nos comentários da conta da Ella no Instagram @avidadella é: “que vontade de apertar estas bochechas”. 

Acontece que o brincar vem acompanhado de uma série de lambidas. E será que devemos incentivar que ela nos lamba e se lamba? Lembrando que ela tem um comportamento compulsivo de lamber. Neste caso, cabe fazermos uma avaliação de quais atitudes dos nossos cachorros devemos ou não ser incentivar. 

Você pode reservar uma consulta com a Luiza Cervenka pelo app do Pet Booking. Deixe a vida do seu amor peludo e a sua melhores. Nada como entendê-lo e se entender, não é verdade? 

Por Cris Berger & Ella do Guia Pet Friendly

 

SERVIÇO:

Luiza Cervenka – Paraíso – São Paulo